segunda-feira, 30 de abril de 2012

FOTOS DA CONSTRUÇÃO DA RODOVIA ENTRE CORRENTES-PE E CHÃ PRETA-AL 30-04-12

Depois de décadas de projetos e de intenções sobre a construção de rodovias de integração entre o Vale do Mundaú e o Vale do Paraíba, localizado na Zona da Mata de Alagoas, começa a sair do papel e tornar-se real a rodovia que unirá a população das respectivas regiões, graças à reivindicação das comunidades e às decisões administrativas.

Tudo começa pela rodovia BR-424 (em construção) à AL-470, ligando Correntes (PE) a Chã Preta (AL)  que marcará a interligação muito mais do que de dois municípios – Santana do Mundaú e Chã Preta –, mas de dois polos produtivos com tradição e força no agronegócio e na preservação da cultura popular.

Com a construção dessas rodovias, a Zona da Mata estará totalmente interligada, reforçando os laços de irmandade entre os municípios circunvizinhos e impulsionando a economia da região

dos vales do Mundaú e do Paraíba. Ambos possuem vocação natural para a exploração de proteína animal e de produtos hortifrutigranjeiros, além de um povo bastante arraigado às tradicionais culturais.

O Vale do Mundaú consolida-se como o mais novo polo de fruticultura, com destaque para a produção de laranja lima, banana e manga, entre outras. Essa região possui um ponto forte, que é a predominância de minifúndios, ou seja, prevalece a agricultura familiar. Fonte : Gazeta de Alagoas.












terça-feira, 24 de abril de 2012

Pintor de Correntes, vai para evento cultural na França


Correntes é uma cidade que fica no Agreste Meridional, tem  17.419 habitantes. É neste lugar que mora o único pintor brasileiro que irá representar o país em uma exposição na cidade de Gunoble, na França, em junho.
De traços delicados , cores vibrantes. O artista cria telas de encher os olhos. Para exposição francesa, “Cores Brasil”, ele irá levar 36 telas, exclusivas. Resultado do trabalho de um ano.  O tema de suas telas será uma homenagem à Frida Kahlo, uma artista mexicana, e Boi da Macuca, um grupo cultural do interior do estado. Ailton define seu estilo como naif- que seria uma espécie de pintura ingênua e também como pintura surreal.
Ailton tornou-se um pintor profissional quando tinha 19 anos. De lá pra cá já fez mais de 700 trabalhos que estão espalhados pelo mundo. A paixão é tanta que ele fez da casa onde mora com a família um ateliê.
Os quadros estão por todos os lados. A casa tornou-se um verdadeiro acervo cultural e é aberta ao público.http://maisab.com.br/tvasabranca/blog/pintor-de-correntes-vai-para-evento-cultural-na-franca/

MAIS ACESSADAS